Meditação com Ajuda de Audios Binaurais – Tom Campbell

Sobre o uso de áudios binaurais como suporte ao desenvolvimento de estados meditativos (ou estados alterados de consciência).

Qualquer um pode usar os áudios binaurais para encorajar saídas do corpo, visão remota ou habilidade de cura.

Você pode comprar audios Hemi-synch, uma mistura profissional de batidas binaurais e outros sons (Google “The Monroe Institute”) ou você pode fazer seu próprio arquivo de áudio binaural de graça. Pode ainda ir também ao site My Big TOE americano e baixar alguns lá.

Qual é o melhor? Só você pode responder isso com experimentação – todos são diferentes. Ambos têm a capacidade de ajudá-lo a aprender a ser um bom meditador. Muitas pessoas acham os áudios biauriculares úteis, outras não. Google “binaural beat” e encontrará um site que permite que você faça o seu próprio arquivo de áudio personalizado de graça (adicionei duas sugestões no fim do artigo – Mario Jorge).

O objetivo é tornar audível uma batida (frequência), com ajuda de duas frequências audíveis, que de outra forma não seria diretamente audível (como 4 Hertz por exemplo).

A frequência da batida binaural é a diferença entre duas frequências base. Um tom puro gerado na frequência base entra em um ouvido e a frequência base mais a frequência de batida desejada vai no outro ouvido (usando fones de ouvido estéreo).

Os dois tons se combinam no cérebro produzindo uma frequência de “batida” que é a diferença entre as frequências dos dois tons puros. Essa frequência de batida (que você pode “ouvir”) impulsiona seu padrão de ondas cerebrais em direção à frequência da batida, induzindo assim um estado alterado de consciência semelhante a um estado de meditação muito eficaz e praticado.

Se você já sabe como meditar, agora usando os binaurais, não precisará fazer o processo de relaxamento inicial e o de saída no final. Faça vários arquivos de áudio estéreo com batidas binaurais usando frequências diferentes, e use cada um por cerca de um mês para, escolher o que você mais gosta.

Algumas sugestões de pares de frequências: 100 Hz e 104 Hz; 500Hz e 504Hz; 2000Hz e 2004; 5000Hz e 5004Hz Essas diferentes frequências base produzirão uma batida biauricular de 4 Hz. Os homens tendem a gostar das frequências mais baixas e as mulheres, das mais altas.

Cada ouvido e cada hemisfério do cérebro percebe uma frequência diferente, que o cérebro acaba integrando como um terceira frequência, a diferença entre as duas primeiras.

Você pode tentar uma batida um pouco mais lenta (diferença entre frequências) de 3,75 ou 3,8 em vez de 4hz mais adiante, se chegar a esse nível de refinamento. É recomendado prática pois fica mais fácil dormir e perder o estado.

Experimente. Continue a experimentar sempre, mas não pule entre as coisas muito rapidamente. Tome a visão de longo prazo … tome o seu tempo .. não apresse o processo.

Muitas pessoas, especialmente no começo, preferem entrar e sair aos poucos do estado de ondas cerebrais theta de 4Hz. Assim suavizando e retardando a transição de, e para, o estado teta desejado de 4 Hz (para facilitar o acompanhamento), isso  é chamado de rampa. A rampa que vai de beta (condição desperta regular) para teta (estado meditativo) deve ser lenta e gradual o suficiente para que você consiga segui-la. A rampa que sai de theta de volta para beta, já pode ser bem mais rápida e mais íngreme. As rampas ideais entrada e saída do estado são individuais.

Um estado típico relaxado, focado no estado físico e desperto, está na região beta (de 20 a 15 Hertz). Um estado típico de meditação está na região entre alfa e theta (algo entre 14 a 7 Hz). Para encorajar a “saída do corpo”, “visão remota”, ou “habilidade de cura”, você vai querer estar na região teta em aproximadamente 4 Hz ou um pouco menos (3.75 Hz a 3.8Hz).

Se você já se tornou um bom meditador, não precisa das rampas.

Se você é um meditador médio, experimente começar na região alfa e desça em passos de 1 Hz cada, desde 10 Hz até 4 Hz em theta. Cada etapa deve durar de 3 a 30 minutos, dependendo da rapidez com que você perceber que pode seguir (meditadores mais bem sucedidos seguem mais rapidamente).

Se você ainda está pobre na prática da meditação, comece na região beta média e desça em passos de 1 Hz desde beta em 20Hz até theta em 4Hz. Cada etapa deve durar de 3 a 30 minutos, dependendo da rapidez com que você pode seguir. Abaixe sua frequência de batida inicial à medida que melhora na prática. Isso vai reduzindo o tempo de rampa.

Uma vez que você está no estado theta de 4 Hz que é seu objetivo, fique lá por meia hora a duas horas – isso é suficiente.

Você está nesta realidade física por uma razão. Não use esses estados como fuga como uma fuga. Trata-se de uma ferramenta, assim como a própria meditação, para ensinar-lhe a eliminar o ruído em sua mente, permitindo concentrar-se de maneira mais poderosa, clara e constante em sua intenção consciente.

No Capitulo 9 do livro My Big TOE Despertar – Avanço Radical – Tom relata como foi feita a descoberta por Dennis e ele nos antigos Laboratórios Monroe que ajudaram a criar! Clique para na imagem para comprar o livro se interessar.

Você quer aprender o processo de ir e vir desse estado de 4 Hz para que, eventualmente, possa fazê-lo sozinho, sem os binaurais. Por tanto, as vezes, tente chegar lá por conta própria sem as batidas binaurais.

Então você vê, você tem que fazer algumas experiências para otimizar seu próprio som para a sua capacidade e, em seguida, modificar o som à medida que sua habilidade evolui. Aqui não ocorre de um tamanho servir para todos.

Então:

– Tentar resolver tudo isso em uma semana ou duas não vai funcionar tão bem.

– Escolha de 3 a 5 configurações diferentes que abranjam suas incógnitas pessoais.

– Se você é um bom meditador, use cada um deles por alguns dias percorrendo todas as configurações três ou quatro vezes cada.

– Se for um mediador médio, use cada configuração por uma semana ou duas, passando por todas as configurações pelo menos três ou quatro vezes cada.

– Se você é um meditador medíocre, use cada configuração por pelo menos três semanas, passando por todas as configurações quatro ou cinco vezes cada.

– Dispense com uma determinada configuração quando ela é claramente inferior aos outros (mas não muito rapidamente).

– Cada três a seis meses adicionam novas configurações mais refinadas que estão convergindo para o seu melhor.

– De várias semanas a um ano, dependendo de onde você começa e com que rapidez progride, deve encontrar um som ideal.

– Usá-lo por seis meses a um ano ou dois, então será hora de mudá-lo porque você terá mudado.

– Comprometa-se com uma vida de experimentação constante, porque, à medida que você progride, o que é seu ótimo vai mudando.

As ondas cerebrais tendem a seguir, ou se alinhar com a batida binaural produzida, gerando com o tempo, o estado alterado de consciência.

As batidas binaurais são como as rodas de treinamento nas bicicletas para cinco anos – você deve eventualmente prescindir das rodas de treinamento e retirá-las, ou retardar seu desenvolvimento bloqueando a si mesmo em estados alterados específicos, quando deveria estar livre para mudar de estado tão facilmente como muda o foco da sua atenção.

Eventualmente, você irá deixar até a meditação formal, porque não precisará mais do processo. Você será capaz de realizar a mesma coisa (e na verdade melhor, sem limitações) instantaneamente.

Não se torne habituado ou viciado a esta ou a qualquer ferramenta – ou a ferramenta que antes era útil pode se transformar em uma muleta autolimitante.

Tom Campbell (Traduzido por Mario Jorge)

Nota (Mario Jorge): Geradores de Binaurais que encontrei disponíveis na Internet:

Site ou programa para geração de binaurais disponível na internet!
Netes link um roteiro de como baixar e usar o Audacity para gerar biaurais sob medida.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.