Arquivo da tag: incerteza

Como saber que estou conseguindo evoluir minha consciência?

Conselhos claros e úteis para seguir evoluindo, extraídos de uma das apresentações dadas por Tom – de uma seção de perguntas e repostas.
Curto no tamanho do texto mas não necessariamente fácil na execução que demanda atenção e análise contínua da parte de cada um. .
Atenção especial a necessidade do “desejo de melhorar você mesmo mais que a sua situação”. Não é normalmente o enfoque que se busca….
Mario Jorge                                  
___________________________________________________________________________
O que eu deveria fazer para acelerar meu desenvolvimento ?
Maximizar sua taxa de crescimento – a evolução da sua consciência – requer que três coisas mutuamente interdependentes trabalhem em conjunto – muito como na interdependência da sabedoria, experiência e conhecimento, como já discutido em tópicos anteriores.
A primeira coisa é a percepção (estar atento). Atenção quanto a você mesmo, quanto a sua intenção, quanto a sua consciência, seus medos, ego e crenças, sobre suas possíveis escolhas, daquilo que é ou não é importante, de como você interage com seu ambiente. Percepção de seu ambiente incluindo as outras pessoas, estando presente a cada momento, atento ao que os outros estão pensando e sentindo, assim como das necessidades deles e de como você poderia afeta-los, estando atento de uma realidade mais ampla e seu lugar e função nela, de onde você esta indo e como vai chegar lá. Percepção da dinâmica de relacionamentos sob a perspectiva da visão mais global e ampla. Isto não é pouca percepção a desenvolver.
A segunda coisa é deixar partir o medo e o ego (querer, necessitar, desejos, crenças e expectativas) – a partir disto, competência, foco, confiança e efetividade se desenvolvem para permitir que o ser otimize a produtividade das suas interações e entendimento do objetivo de sua existência.
A terceira coisa é abraçar a mudança e a incerteza – fazer um esforço constante e consistente para mudar, crescer, internalizar, absorver, integrar e organizar os resultados dos dois pontos anteriores em uma nova forma de ser, uma nova perceptiva, uma nova realidade na qual um “novo você” passa a existir. Sua realidade evolui e expande conforme você evolui e se expande. Este último ponto requer uma visão de longo prazo, um desejo de melhorar a você mesmo mais do que a sua situação, bom senso, continuidade no esforço, ‘puxada’, energia e foco ao longo de toda uma vida.
Isto é tudo que você precisa fazer – um lista bem curta com somente três itens nela. Faça tudo isto e você maximizará o valor de sua experiência diária seguindo adiante, saindo de um bom ponto de partida.

Sinopse – My Big ToE (Theory of Everything) MBT

 

_______________________________________________________________

Sinopse

Minha  Grande Teoria de Tudo (TOE) de Visão Ampla

Uma trilogia unificadora da filosofia, física e metafísica

______________________________________________________________

 Livro 1: Despertar

A Seção 1 provê uma biografia parcial do autor que é pertinente a subsequente criação desta trilogia. Esta breve mirada à experiência única e credenciais do autor lança alguma luz sobre as origens deste trabalho extraordinário. As associações pouco usuais, as circunstâncias, o treinamento e pesquisa inicial que eventualmente levou a criação da trilogia ”My Big TOE” são descritas para permitir uma perspectiva mais acurada do todo.

A Seção 2 desenha, justifica logicamente e define os blocos conceituais básicos necessários a descrição da fundamentação conceitual da ”My Big TOE”. Ela discute as crenças culturais que prendem nosso pensamento em uma conceituação limitada e estreita da realidade, define os fundamentos da epistemologia e ontologia da “Visão Mais Ampla”, assim como examina o funcionamento interno e a prática da meditação. Mais importante ainda, a Seção 2 define e desenvolve os dois postulados básicos sobre os quais esta trilogia é baseada. A partir destes dois postulados, tempo, espaço, consciência e as propriedades básicas, objetivo e mecânica da nossa realidade são logicamente inferidos.

Livro 2: Descoberta

A Seção 3 desenvolve a interface e interação entre “nós as pessoas” e nossa realidade de consciência digital. Ela deriva e explica as características, origens, dinâmicas e função do ego, do amor, da liberdade de escolha e de nosso objetivo mais amplo. Finalmente, a Seção 3 desenvolve principio da incerteza da PSI assim com explica e inter-relaciona os fenômenos PSI, o livre arbítrio, o amor, a evolução da consciência, a física, a realidade, o objetivo humano, a computação digital e a entropia.

A Seção 4 descreve um modelo funcional e operacional de consciência que leva adiante os resultados da Seção 3 e suporta as conclusões da Seção 5. As origens e a natureza digital da consciência, a qual leva a consciência real e a nós. A Seção 4 deriva nosso universo físico, nossa ciência e nossa percepção da realidade física. A dicotomia mente – matéria é resolvida assim como a realidade física é derivada da natureza da consciência digital.

Livro 3: Funcionamentos Internos

A Seção 5 junta as seções 2, 3 e 4 em um modelo mais formal da realidade que descreve como uma realidade aparentemente não física funciona, interage e se inter-relaciona com nossa experiência de realidade física. Realidades prováveis, predição e modificação do futuro, teleportação, telepatia, corpos múltiplos físicos e não físicos, e a natureza fractal de uma realidade de consciência digital em evolução são explicados e descritos em detalhe.

A Seção 6 é a consolidação final que coloca tudo que foi discutido nas Seções de 2 a 5 em uma perspectiva pessoal facilmente compreensível. Adicionalmente esta seção também aponta para a relação entre a ”My Big TOE” (Minha Grande Teoria do Tudo) com a ciência e filosofia contemporâneas. Por conseguir demonstrar uma relação conceitual próxima entre esta TOE e algumas das nossas mais bem estabelecidas e respeitadas estrelas intelectuais, a Seção 6 solidamente integra a ”My Big TOE” no pensamento científico e filosófico Ocidental.

sinopse-livro-my-big-toe

sinopse-livro-my-big-toe

sinopse-livro-my-big-toe

Teorias Unificadas – Uma Perspectiva Histórica – Albert Einstein e David Bohm

universo3

Desde a virada do século anterior vários físicos, inclusive os de mais renome como Albert Einstein e David Bohm percebiam a dificuldade de criar uma teoria unificadora da física e da realidade, mas sem levar em conta a consciência. Esta claro que não tinham ainda as ideias ou meios de como faze-lo. E é isto que busca fazer a “Minha Grande Teoria de Tudo -MBT” de Tom Campbell.

 Albert Einstein e a Teoria do Campo Unificado:

– “Se nos pensarmos sobre o campo como sendo removido, não há nenhum “espaço” que sobre, desde que o espaço não tem uma existência independente.” – Albert Einstein

– “A realidade é uma mera ilusão, ainda que seja uma verdadeiramente persistente.” – Albert Einstein

– “ Por isso esta claro que o espaço da física não é, em ultima análise, nada que seja dado pela natureza ou que seja independente do pensamento humano. Ele é uma função do nosso esquema conceitual (mente). O espaço como concebido por Newton provou ser uma ilusão, ainda que para os objetivos práticos uma ilusão muito frutífera.” – Albert Einstein

– “Para dar conta do desafio diante de nós, nossas noções de cosmologia e da natureza geral  da realidade, precisam abrir espaço nelas para permitir que a consciência seja levada em conta de forma consistente. E de forma inversa, nossas noções de consciência devem abrir espaço nelas para entender o que significa para seu conteúdo ser “realidade como um todo”. Os dois conjuntos de noções deveriam então ser tais que permitissem um entendimento sobre como a consciência e a realidade estão relacionadas.” – David Bohm  (Físico – retirado da introdução para A Totalidade e a Ordem Implícita (Wholeness and the Implicate Order)

– “Uma pessoa tem de encontrar a possibilidade de evitar o contínuo (junto com o espaço e o tempo) completamente. Mas eu não tenho a mais pequena ideia  de que tipos de conceitos elementares poderiam ser usados em tal teoria.” – Albert Einstein (em carta a David Bohm em 28 de Outubro de 1954)

– “Vai permanecer marcante, de qualquer forma que nossos futuros conceitos possam ser desenvolvidos, que o próprio estudo do mundo externo leve a conclusão cientifica de que o conceito de consciência é a ultima realidade universal.” – Eugene P. Wigner (um premio Nobel e um dos físicos líderes do século vinte)

Thomas Campbell, 22 de Fev. de 2008, Apresentação em Lontres no LSE – Física, Metafísica E A Conexão da Consciencia

Thomas Campbell – Apresentação no Instituto Monroe (TMI)

The Monroe Institute Lecture

Este video tem legendas em espanhol. Não é o ideal, mas para quem não fala ingles pode ser uma alternativa interessante.

Que aproveitem muito.

Tom Campbell At The Monroe Institute

Para acessar este video no Youtube: www.youtube.com/watch?v=uhv-XCff4_I