On Love and Sadness – Sobre o Amor e a Tristeza

Thomas Warren Campbell 2

On Love and Sadness – Sobre o Amor e a Tristeza, e os impactos da situação do mundo sobre você!

Nota: Este esclarecimento foi feito em função de pergunta feita sobre o sofrimento sentido pelas pessoas que tem uma maior percepção / semsibilidade ao ver o sofrimento alheio em casos fortes com guerras, terror,  miséria, fome doença …

Compaixão é uma coisa boa – muito boa – uma parte essencial de nossa conectividade aos outros, na medida em que crescemos e ultrapassamos nosso ego. Compaixão e equilíbrio são ambos atributos de um amor carinhoso.

Contudo, a pessoa precise aceitar esta realidade VIRTUAL (nossa realidade física-material – PMR), este pacote de experiências e gerador de oportunidades que nós chamamos lar, DA FORMA QUE ELE EVOLUIU – porque ele é uma reflexão de nós mesmos. Nos reflete com muita precisão. Aceite-o e deixe-o ir e ser o que seja – a tristeza do amor é um resultado direto do carinho e da compaixão. Ficar furioso com a depravação, miséria e especialmente a dor dos inocentes, ou o constante torcer de mãos em exasperação ou chorar sobre isto, não é produtivo e acaba sendo em si mesmo uma forma de apego. PMR (nossa realidade física) é como é, porque nós somos como somos – a pessoa precisa seguir adiante com seu aprendizado e crescimento pessoais dentro desta experiência em realidade virtual e evitar perder-se no apego a tristeza, ao sofrimento dos outros – mesmo que seja muito difícil faze-lo (especialmente para uma pessoa sensível e carinhosa). Equilíbrio é tão importante quanto compaixão.

 Os participantes desta realidade virtual são todos voluntários. Muitos escolheram pacotes de experiência com os quais eles possam aprender aquilo que mais precisam. Existem muitas formas de experiência virtual cada uma tendo seu próprio conjunto de oportunidades e desafios. Estas oportunidades podem ou não ser sempre claras para nós pela perspectiva da nossa realidade (PMR). Dentro de uma visão mais ampla (big picture) cada tipo de experiência virtual PMR tem algumas vantagens de aprendizado ou ninguém teria aceito tal papel de bom grado. Todos os papéis são aceitos de bom grado.

Estar confortável e feliz em nossa realidade PMR não é o “jogo principal”, redução da entropia pessoal (evolução) é o “jogo principal” – a nossa realidade PMR é apenas uma ferramenta (oportunidade) usada para que cada entidade aqui, possa atingir o crescimento necessário através de experiência direta.

A dor em seu coração devido ao sofrimento alheio é real, valorize-a, aceite-a, e siga adiante, com o que você tenha de fazer aqui. Grande compaixão e tristeza surgindo do coração é um atributo muito valioso de alguém que realmente se importa, alguém que realmente ame – ainda assim, elas podem também tornar-se uma expressão de necessidade, desejo, culpa, pena, medo – isto é, um apego, uma armadilha. Equilíbrio é também um atributo de amor – não confunda equilíbrio com falta de compaixão.

Eu realmente espero que você veja isto mais como um comentário de ajuda do que como sal na sua ferida. Sofrer – sentindo-se um com o mundo – é um caminho duro para seguir porque ele te envolve de tal forma, em tal nível (você acaba ficando proporcionalmente fino pelo espalhamento por todo o problema) que o seu equilíbrio e crescimento se torna excepcionalmente desafiador. Seu ponto de equilíbrio pessoal é algo totalmente pessoal. Encontre-o, onde quer que ele esteja e faça as pazes com sua existência.

Tom C

Compaixão e cuidado são atributos muito bons, isto é, são necessários para dar coragem e e crescer. Até onde sua compaixão e cuidado seja sobre eles (o objeto da sua compaixão) e não sobre você (as necessidades do doador) não há problema. Quando a compaixão e o cuidado é também sobre você tanto quanto pelos outros, quando este sentimentos estão preenchendo o seu ego (necessidades) tanto quando as necessidades físicas e espirituais deles, isto pode se tornar uma armadilha. A diferença está na intenção. Intenção expressa quem você é dentro do contexto dos outros – seu objetivo é crescer através da interação. Se o ego está envolvido, a intenção tende a expressar quem você pensa que deveria ser em termos da ação. Ação correta é vista como o gerador de qualidade de consciência (de ser). De fato, a verdade é a oposta – crescimento pessoal (qualidade de consciência) é o gerador da ação correta. Suas ações expressam e assim seguem o seu crescimento. Não é frequente que a ação lidere e assim gere o crescimento – pensar que ela o faça, cria uma armadilha.

 Atendendo as necessidades físicas dos outros e as necessidades de ego do eu (self), enquanto negligenciando as necessidades espirituais de ambos, os outros e o eu (self), geralmente não é o caminho ótimo (melhor) para nenhum dos envolvidos. Estes são os pontos que estou fazendo aqui. Compaixão e carinho são aquilo sobre o que o amor é. Tornar-se amor, é sua missão.

Tom C

====================================================================================

On Love and Sadness

Compassion is a good thing — a very good thing — an essential part of our connectedness to others as we outgrow ego. Compassion and balance are both attributes of a caring love.

However, one must accept this PMR VIRTUAL reality, this experience packet and opportunity generator we call home, AS IT HAS EVOLVED — because it reflects us. Very accurately reflects us. Accept it and let it go to be what it is — the sadness of love is a direct result of caring and compassion. Raging at depravity, misery and especially innocent pain, or constantly wringing one’s hands in exasperation or weeping over it, is not productive and is itself a form of attachment. PMR is as it is, because we are as we are — one must go on with one’s learning and personal growth within this virtual reality experience and avoid getting lost in an attachment to the sadness, the suffering of others — however difficult that is to do (especially for a sensitive caring person). Balance is equally as important as compassion.

Participants in this virtual reality are all volunteers. Most choose experience packets from which they can learn what they need most to learn. There are many forms of virtual experience each having its own set of opportunities and challenges. These opportunities may not always be clear to us from the perspective of PMR. In the big picture each type of PMR virtual experience has some learning advantages or no one would willingly accept such a role. All roles are accepted willing.

Being comfortable and happy in PMR is not the main game, personal entropy reduction is the main game — PMR is just a tool, a virtual tool used by every entity here, to achieve needed growth from direct experience.

The pain in your heart due to other’s suffering is real, treasure it, accept it, and go on, with what you are here to do. Great compassion and sadness welling up from the heart, is a very valuable attribute of one who truly cares, one who truly loves — nevertheless, it can also become an expression of need, desire, guilt, pity, fear — i.e., an attachment, a trap. Balance is also an attribute of love — don’t misinterpret balance as a lack of compassion.

I truly hope you find this more a helpful comment than salt in a wound. Suffering — one with the world — is a hard path to walk because it spreads you so thin that balance and growth become exceptionally challenging. Your personal balance point is yours alone. Find it, wherever it lies, and make your peace with existence.

Tom C

Compassion and caring are very good attributes, i.e., necessary attributes to encourage and grow. As long as your compassion and caring is about them (the object of your compassion) and not about you (the needs of the giver) there is no problem. When compassion and caring is also about you as well as them, when it is fulfilling your (ego) needs as well as their physical and spiritual needs, it can become a trap. The difference is in the intent. Intent expresses who you are within the context of others — your goal is to grow through interaction. If ego is involved, intent tends to expresses who you think you should be in terms of action. Right action is seen as the generator of consciousness quality. In fact, the opposite is true — Personal growth (consciousness quality) is the generator of right action. Your actions express and thus follow your growth. Action does not often lead and thus generate growth — to think that it does, creates the trap.

Tending to physical needs of others and the ego needs of self, while neglecting spiritual needs of both others and self, is generally not the most optimal growth path for anyone involved. These are the points I am making here. Compassion and caring are what love is all about. Becoming love, is your mission.

Tom C

Deixe uma resposta