Consciência e Evolução

Consciência e Evolução

Women face in pixel windHá muito tempo os físicos, filósofos e teóricos em geral vem buscando teorias e modelos que expliquem a “nossa realidade” de uma forma abrangente e compreensível. O que se procura é depender menos de um “ato mágico” de origem desconhecida ou um ser onisciente e todo poderoso, e que após esta criação estaria monitorando cada mínimo detalhe daquilo que consideramos nosso cotidiano, tomando notas de nossas atitudes, para depois emitir seu parecer, quando cheguemos ao fim desta caminhada. Realmente tudo místico demais, para o gosto de muita gente.

Os físicos em especial fizeram progressos extraordinários nesta direção, conseguindo criar modelos que expliquem melhor o porque das coisas serem como são. Infelizmente, até aqui nada muito completo que fechasse as pontas soltas que constantemente aparecem para atormentar os criadores destas teorias.
O próprio Albert Einstein, definitivamente um gênio por qualquer parâmetro, fez avanços incríveis e verdadeiros saltos “milagrosos” em nossa compreensão das coisas como elas são. Mas por fim entregou também os pontos quanto a chegar a uma Teoria Unificadora (o Santo Graal da física). Algo que pudesse ser usado como um modelo sem “furos” para explicar o universo e nossa existência, tanto ao nível macro (dos planetas, das estrelas, galáxias, quasares, etc.) como ao nível micro (moléculas, átomos, e a infinidade de sub partículas hoje conhecidas), e o campo da física quântica.
.
Einstein2Albert Einstein (Físico)
Albert Einstein, David Bohm e uma troca de ideias sobre a Teoria do Campo Unificado na primeira metade do século anterior:

– “A realidade é uma mera ilusão, ainda que seja uma verdadeiramente persistente.” – Albert Einstein

– “ Por isso está claro que o espaço da física não é, em ultima análise, nada que seja dado pela natureza ou que seja independente do pensamento humano. Ele é uma função do nosso esquema conceitual (mente). O espaço como concebido por Newton provou ser uma ilusão, ainda que para os objetivos práticos uma ilusão muito frutífera.” – Albert Einstein

David_BohmDavid Bohm (Físico)

– “Para dar conta do desafio diante de nós, nossas noções de cosmologia e da natureza geral  da realidade, precisam abrir espaço dentro delas para permitir que a consciência seja levada em conta de forma consistente. E de forma inversa, nossas noções de consciência devem igualmente abrir espaço para entender o que significa para seu conteúdo ser “realidade como um todo”. Os dois conjuntos de noções deveriam então ser tais que permitissem um entendimento sobre como a consciência e a realidade estão relacionadas.” – David Bohm  (Físico)
.

Tom Campbell e a Teoria de Tudo (Big ToE)

 

Thomas Warren CampbellThomas Warren Campbell (Físico)

O Físico nuclear norte americano Thomas (Tom) Campbell acredita ter encontrado a forma de chegar onde os demais ainda não tinham chegado, quanto a uma teoria que possa explicar a totalidade do nosso universo inclusive seu nascimento e sua natureza, sem falar na inclusão da consciência no cenário, como buscava Einstein.

Para chegar a isto seu principal salto conceitual foi concluir que não é possível descrever o nascimento de um universo considerando apenas pressupostos que estejam dentro deste mesmo universo. Daí viria a dificuldade de toda comunidade física para chegar a modelos válidos que se demonstrem funcionais para todas as situações do nosso universo. Seria uma situação como um “patinho” tentando descrever o ovo antes de sair dele e ter uma visão ampla do mesmo.

Para descrever seu  “modelo da realidade”, Tom Campbell parte tudo de apenas dois pressupostos: o primeiro deles é que existe um Processo Evolutivo Fundamental aplicado a tudo que é consciente, e do qual a teoria da evolução aplicada aos seres biológicos que conhecemos seria apenas um caso específico; o segundo pressuposto seria a existência inicial de uma enorme Consciência Potencial inicial e digital, composta de (para todos os propósitos) infinitas unidades binárias (possíveis de assumir dois estados) e possíveis de ser combinadas de forma infinita.

Este processo evolutivo fundamental se aplicaria inclusive a esta consciência digital fundamental, que passaria a experimentar suas diversas possibilidades de combinação, buscando sempre estados mais evoluídos, ou como explica Campbell: estados de menor entropia (maior organização, o que equivale a dizer, mais evoluído no seu conceito).

A partir desta evolução, chegaríamos ao desenvolvimento do tempo e do espaço com suas diversas limitações (leis naturais, como a velocidade da luz) eventualmente “rodando” em partições desta consciência digital praticamente infinita, onde cada universo estaria sendo “simulado” como experiências em “realidades virtuais”. Dentro deste modelo da realidade cada um de nós seria um pedaço desta consciência, vivendo experiências de vidas virtuais como se estivéssemos participando de um jogo (como The Sims, Assassin’s Creed, ou outro), claro que de muito melhor definição e qualidade. Tudo isto com o objetivo de evolução destas consciências obedecendo ao pressuposto básico do Processo Evolucionário Fundamental. Com as evoluções individuais contribuindo para a evolução global. Nossa percepção desta realidade como sendo sólida, advém então do fato de estarmos imersos em “nosso jogo”, com um conjunto de restrições ou regras que nos fariam perceber a realidade assim.

Existem muito mais detalhes sobre esta atraente teoria e modelo do Tom Campbell que são detalhadamente explicados em sua trilogia My Big ToE (Minha Grande Teoria de Tudo), já publicada. Mas fica patente também a utilização de terminologia moderna, em especial a linguagem específica da Tecnologia da Informação, da Realidade Virtual e inclusive dos jogos eletrônicos, que muito facilita a compreensão das explicações nela oferecidas. Querendo conhecer mais sobre o tema, pesquise aqui mesmo no site da tradução ao Português da My Big ToE, ou no site em inglês do autor, Thomas Campbell.

E lembre-se, a existência de consciência e evolução estão sempre na base de todas as coisas.

Consciência e Evolução

Deixe uma resposta